quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Um dia no Guanabara






Eu já tive dias/momentos ruins, e, com toda certeza minha primeira ( espero que última ) ida ao Supermercado Guanabara, da Pavuna, vai entrar na lista - Top 5!!!

Eu sou pobre , até então sempre fui, mas ainda não vivenciei todas as experiências de um pobre genuíno. Tipo, piscinão de Ramos, comer frango assado na praia ou ir algum jogo do framengo ( NUNCA!!! ).

Veja bem, era um dia de promoção, aniversário da porra do mercado, cheguei pensando, maravilha cheio de promoção... Depois de 20 minutos tentando conseguir um carrinho, desisti e pensei "vou carregar a porra toda no braço, foda-se", mas uma luz... um carrinho que foi largado, uma desistênncia. Andando pelo mercado não consegui encontrar nada do que queria, as prateleiras tinham pridutos rasgados, comida espalhada pelo chão.

Andar??? Impossível... é mais fácil correr pela Avenida Brasil dirigindo um caminhão no horário do rush. Depois de tentar andar, mesmo com uma senhora filha-da-puta batendo o carrinho dela nas minhas pernas, consegui chegar ao coração do mercado, a saída do estoque, bem no meio do balcão de carnes. A cena foi uma das mais deprimentes que eu já vi, parecia a Cruz vermelha jogando alimentos na África. As pessoas grutando, esmagando umas as outras, e o pessoal do mercado jogando as mercadorias por detrás do balcão... Um homem teve um corte na cabeça por causa de uma lata voadora.
Claro que eu não entrei naquela zona, não estava passando foem pra me sujeitar àquela cena de degradação humana... baixaria pura!
Fiquei rodando ( a 1 km/h ), fiquei sabendo que estava tendo roubo dentro do mercado, não só às mercadorias como também às pessoas, e claro aos carrinhos com produtos em promoção que já tinham se esgotado das prateleiras. Depois de ver um garoto enchendo os bolsos com Bis ( o pacote já estava aberto !!!) Achei melhor encerrar por ali, comprei algumas coisas que podia e fui pra fila... Puta que me pariu, já é dito que brasileiro gosta de fila, mas aquilo não eram filas, era uma procissão!! Dei sorte, só fiquei 15 minutos, pessoas guardavam lugar na fila para outras que ainda não haviam voltado da zona de guerra. Sozinha, enchi 4 sacolas, como a caixa resolveu ignorar meus 3 pedidos de ajuda para agilizar a vida dela, prendi o caixa e só paguei depois de tudo devidamente empacotado...

Moral da história, pobre reclama pra caralho mas a verdade é que a grande maioria não sabe se portar e usa a própria condição como desculpa para ser mal-educados... Eu sou pofre, fudida e ferrada, mas se eu puder nunca mais ponho os pés dentro de um Guanabara novamente ( se puder )!!

Inté e bjundas!

4 comentários:

  1. kkkkkkkk Muito bom... Passei por isso tb aqui no Guanabara da Maxwell. Teve até arrastão...

    Larga tudo e vira escritora, mulher... Vc vai deixar de ser pobre, fudida e ferrada logo logo...

    Beijundas...

    ResponderExcluir
  2. Querida, só de ouvir as histórias de horror dessa promoção do Guanabara passei a ter medo até de passar na porta em dia normal desse mercado. =8-|

    ResponderExcluir
  3. kkkkkkkkkkkkk...pqp...só vc mesmo...eu nunca fui no nesse mercado, mas pelo seu relato, se puder eu tbm ñ entro lá...kkkkkkk...carater...ñ consigo parar de rir...kkkk...concordo c/ a Kayana, vira escritora q vc deixa de ser pobre, fudida e ferrada...kkkkkkk...bjundas!!!

    ResponderExcluir